Protocolo com a EPAL permite criação dos Caminhos de Água

 

Um projeto que consiste na implantação de percursos pedonais e cicláveis, nas áreas de canal dos aquedutos do Alviela e do Tejo, que atravessam a zona urbana da União das Freguesias de Santa Iria de Azóia, São João da Talha e Bobadela, e que se encontram sem qualquer aproveitamento à superfície.

Quando estiverem totalmente implantados, o que acontecerá de forma faseada, os Caminhos de Água terão uma extensão de cerca de onze quilómetros, entre a Quinta da Parreirinha e a Urbanização do Adeião.

Revitalizar as zonas urbanas, através do aproveitamento de espaços vazios e da sua colocação ao serviço das populações, foi o que deu o mote a este projeto que prevê a criação de itinerários alternativos entre bairros da zona oriental
com ligação aos transportes públicos, incluindo a articulação com o transporte ferroviário; a conexão das áreas urbanas consolidadas, com o projeto Frente Ribeirinha do Tejo, o que permitirá maior fruição das vistas sobre o Tejo; o aumento das áreas desportivas e de lazer em meio urbano; a ampliação das condições de segurança ao nível da mobilidade, através da utilização de circuitos dedicados ao trânsito pedonal e ciclável, separados das vias rodoviárias, na maior parte do trajeto.

Os Caminhos de Água irão, deste modo, beneficiar cerca de 40 mil habitantes da zona oriental, permitindo a sua
deslocação em modos suaves, no interior destas zonas urbanas.

 

 


Notícia publicada pelo Municipio de Loures






Ajude a divulgar!
Partilhe esta notícia no


Ou dê o seu like!