Município de São Brás de Alportel e Santa Casa da Misericórdia assinam protocolo para a construção de equipamento de apoio à população com deficiência

04 de dezembro de 2019

O Município de São Brás de Alportel e a Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel firmaram esta terça-feira, dia 3 de dezembro, Dia Internacional a Pessoa com Deficiência, um protocolo de colaboração, que vem consolidar a parceria entre as entidades, na área das respostas sociais dirigidas à população com deficiência e que tem por objetivo a construção de um equipamento dedicado à realização de atividades e ao acolhimento temporário ou definitivo de jovens e adultos com deficiência. A
criação de um centro de atividades e lar residencial é uma ambição prosseguida desde há muito pelo município e que neste momento alcança uma etapa crucial no percurso da sua concretização.A cedência de um terreno para a construção deste equipamento; a conclusão do Diagnóstico da População com Deficiência e a criação de um Grupo de Trabalho para apoio a este projeto; bem como a procura de oportunidades de financiamento são alguns dos deveres assumidos pelo  Município; enquanto que à Santa Casa da Misericórdia cabe iniciar o processo de elaboração do projeto, bem como apoiar a realização do Diagnóstico e dar início à campanha de angariação de fundos.O consolidar desta parceria, através deste protocolo de cooperação, assinado esta
terça-feira, na Sessão Comemorativa do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência, é um passo muito importante que se soma ao esforço contínuo que o Município de São Brás de Alportel, tem vindo a desenvolver, com o objetivo de fazer de São Brás de Alportel um Município verdadeiramente  Inclusivo. Na sessão, a Vice-Presidente Marlene Guerreiro teve ocasião de apresentar a estratégia que o município tem vindo a desenvolver, nomeadamente, através do “Plano São Brás de Alportel Acessível para todos”, no seio do qual têm sido desenvolvidas inúmeras ações, ao nível das vias, dos espaços e edifícios públicos, dos transportes e da comunicação, onde têm sido eliminadas todas as barreiras à inclusão, um objetivo que vai muito para além das
eliminação das barreiras arquitetónicas. “Em São Brás de Alportel, a inclusão não é uma exceção, é a regra; não e um setor ou uma área de ação, é um princípio fundamental que guia a nossa ação, em todos os setores”, observou. Um esforço contínuo que já está refletido no quotidiano são-brasense, como revelou. A cada vez mais vasta rede de passeios acessíveis, o parque desportivo, já totalmente tornado acessível; as unidades de ensino estruturado nas escolas; e o projeto “evento acessível” na Festa das Tochas Floridas e na Feira da Serra são alguns exemplos apresentados. A área do turismo é outro eixo fundamental desta estratégia, estando neste momento em curso o desenvolvimento de um projeto de turismo acessível, que visa tornar
acessível a todos o Coração do Centro Histórico, com o apoio do Turismo de Portugal.Na ocasião houve ainda oportunidade de conhecer o trabalho do Balcão da Inclusão do município, que tem em mãos o Diagnóstico da População com Deficiência.O presidente da Câmara Municipal, Vitor Guerreiro, sublinhou a enorme relevância deste projeto, “fundamental na estratégia de desenvolvimento de São Brás de Alportel, onde todos devem ser felizes e ter iguais oportunidades”  assegurou que o município está totalmente empenhado na sua execução, e desenvolverá todos os esforços junto das diversas entidades e do Governo Português para que este este projeto se concretize. O Provedor da Santa Casa da Misericórdia de São Brás de Alportel, Júlio Pereira, explicou que a história daquela
instituição, que conta mais de oito décadas, tem vindo a ser marcada pela progressiva criação das 12 diferentes valências e respostas sociais, em resultado da constante análise da realidade e das necessidades existentes no concelho. Este novo projeto quer ser diferente, nasceu de um desafio lançado pelo município e pela comunidade, e deverá ser concretizado com o envolvimento de todos, num processo participado. Um Museu para Todos até ao final de 2020Empenhada na missão da inclusão a todos os níveis, a Santa Casa da Misericórdia aproveitou ainda a ocasião para apresentar um projeto que está a desenvolver para tornar o seu Museu do Traje um Museu para Todos. A criação de um jardim sensorial com circulação de água, um mini laboratório acessível ligado à atividade corticeira, uma parede tátil na sala da
cortiça, folhetos em braille, réplicas em miniatura das charretes em exposição no jardim do museu para e uma aplicação áudio e vídeo para telemóveis que fará uma visita guiada em quatro idiomas são algumas das novidades que estarão disponíveis às mais de 40 mil pessoas que anualmente visitam e usufruem deste Museu que é um verdadeiro ex-líbris cultural de São Brás de Alportel e do Algarve. “Queremos que os cegos possam ver o que temos para mostrar; que os surdos possam ouvir o que temos para dizer; que os que se deslocam em cadeira de rodas, possam conhecer o que temos para mostrar, e que todos possam usufruir desta viagem no tempo”, explicou o Provedor Júlio Pereira.O diretor do Museu do Traje, Emanuel Sancho, explicou que este é um projeto diferenciador que visa enriquecer a área turística e patrimonial do concelho de
São Brás de Alportel. Para a eliminação de barreiras arquitetónicas, a criação de espaços de experimentação, a correção de pavimentos e a disponibilização de informação acessível, o projeto orçado em 150.000,00€ conta com um financiamento do Turismo de Portugal, através do Programa Valorizar – Linha de Apoio ao Turismo Acessível. Este projeto “irmão” do projeto do município para tornar acessível o coração do Centro Histórico será certamente um contributo para fazer de São Brás de Alportel, um Destino verdadeiramente Acessível.O Programa Comemorativo do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência prossegue hoje, dia 4, com uma Sessão de Informação sobre Apoios á Empregabilidade e Inserção Profissional nas
Pessoas com Deficiência, iniciativa do Balcão da Inclusão do município, e do Gabinete de Inserção Profissional parceria com o Instituto do Empego e da Formação Profissional. O programa culmina com a edição especial de 10.º Aniversário do Mercadinho Solidário, que terá lugar no domingo, dia 8, no Largo de São Sebastião, contando com a participação de duas décadas de instituições de cariz social locais e regionais.


Notícia publicada pelo Municipio de São Brás de Alportel






Ajude a divulgar!
Partilhe esta notícia no


Ou dê o seu like!