Escola Sa Couto ja tem obra adjudicada

A requalificação da Escola EB 2,3 Couto, que atualmente acolhe 402 alunos em Espinho, já foi adjudicada e passará depois a receber mais 422 crianças da Escola Básica Nº3, a desativar.Em causa está um investimento de 4,1 milhões de euros, que, tendo financiamento comunitário através do programa Norte 2020, em setembro de 2021 permitirá que o edifício que antes lecionava apenas do 5º ao 9º ano de escolaridade seja transformado num centro escolar com jardim-de-infância e 1º ciclo.Para Pinto Moreira, presidente da Câmara Municipal de Espinho, "É uma obra de grande importância que vai permitir requalificar totalmente a EB Couto e fazer dela uma escola integrada, apta a acolher em
impecáveis condições o dobro dos alunos que agora recebe diariamente".A empreitada foi adjudicada à construtora ABB - Alexandre Barbosa Borges S.A. e, além da construção de novas salas de aulas e de um pavilhão gimnodesportivo, prevê intervenções em espaços já existentes - como biblioteca, cantina, sala de informática e espaço polivalente - e ainda operações como a remoção de fibrocimento da cobertura dos edifícios mais antigos.A Escola Básica Nº3, por sua vez, será desativada após a conclusão das obras e a transferência dos respetivos alunos para a renovada Couto, que em 2021 passará a designar-se oficialmente "Escola Básica Integrada Couto".Ainda não há novo uso previsto para o edifício da escola a encerrar, mas a intenção da Câmara é "devolver o imóvel à
comunidade, dando-lhe como destino uma utilização ao serviço de um eventual projeto de interesse cívico".Além da obra na Escola Couto, que se prevê arrancar no segundo trimestre deste ano, a autarquia também tem em curso a requalificação da Básica Espinho 2 e a ampliação da Escola Básica de Guetim. Para o presidente da Câmara, esse mapa de obras significa que o seu executivo "conseguiu operar em 10 anos uma autêntica revolução no parque escolar do concelho". "Construímos três centros escolares em Anta, Paramos e Silvalde, temos a decorrer a requalificação da Escola Espinho 2 e a da futura Escola
Integrada Couto, e estamos a concluir a Básica de Guetim. É uma mudança revolucionária para o território em tão curto espaço de tempo" Fonte: Agência Lusa Ler mais
Notícia publicada pelo Municipio de Espinho






Ajude a divulgar!
Partilhe esta notícia no


Ou dê o seu like!