Avenida Paiva Couceiro vai ser cortada ao trânsito amanhã à tarde devido à previsão de mau tempo

A marginal entre a Ponte Luís I e Ponte do Freixo é cortada à circulação do trânsito nos dois sentidos, ao início da tarde de amanhã, quinta-feira. As previsões meteorológicas apontam para um agravamento das condições do tempo, com picos de chuva intensa a partir das 15 horas de quinta-feira até sensivelmente às 21 horas. A informação foi dada por Carlos Marques, comandante dos Sapadores Bombeiros do Porto que, acompanhado do Diretor Municipal da Proteção Civil, Luís Moutinho, fez um balanço no Centro de Gestão Integrada (CGI) das cerca de 30 ocorrências registadas esta madrugada devido à precipitação intensa, que
causou o derrubamento de "alguns inertes" na escarpa das Fontainhas e algumas infiltrações pontuais na cidade. Hoje à tarde a situação está estabilizada, mas amanhã, face à previsão de novo pico de precipitação, os responsáveis municipais asseguram reforço de meios humanos e de viaturas no local. Por precaução, vão proceder ao encerramento da Avenida de Paiva Coureiro, garantindo piquetes para monitorizar a evolução da situação. O certo é que o alerta amarelo emitido esta noite pelo IPMA (Instituto Português do Mar e da Atmosfera) "não aponta para este tipo de precipitações", que nesta noite atingiu o um pico de extrema intensidade entre as 5 e as 5,30 horas da manhã. A precipitação acumulada ao longo de oito horas, entre a meia noite e as 8 horas da manhã, foi de 34 milímetros por metro quadrado, "registada na estação meteorológica dos Bombeiros Sapadores [BSB]", informou Carlos Marques na conferência de imprensa. A monitorização do estado do tempo tem sido constante, quer através deste dispositivo do quartel dos Sapadores Bombeiros, na Constituição, quer pelo contacto permanente com o IPMA, pela avaliação e atualização das informações por um meteorologista e por uma série de sensores da Porto Digital espalhados pela cidade. Amanhã, a previsão de chuva acumulada no período mais crítico, que será entre as 15 horas e as 20/21 horas, é de 30 a 40 milímetros por metro quadrado. O comandante dos BSB diz que o solo na zona das Fontainhas "está saturado face às situações ocorridas nas últimas semanas" e lembrou que esta é a terceira vez que a cidade do Porto enfrenta href="http://www.porto.pt/noticias/num-curto-espaco-de-tempo-e-a-terceira-vez-que-a-cidade-enfrenta-niveis-de-precipitacao-anormal-" target="_blank">fenómenos de chuva extremamente intensa num curto espaço de tempo. A primeira situação aconteceu a 19 de outubro, dia em que a precipitação por metro quadrado variou entre os 43 e os 73 mm, provocando 93 ocorrências. A segunda situação de chuva intensa decorreu entre os dias 18 e 20 de dezembro, à passagem da tempestade Elsa e Fabien. Nessa altura, a agitação marítima provocou cheias nas zonas ribeirinhas e galgamento de ondas na Foz do Douro. Foram registadas 300 ocorrências. Embora amanhã não esteja prevista agitação marítima, Carlos Marques desaconselha a população a passeios à beira-mar. Recorde-se que esta manhã a marginal da Avenida de Paiva Couceiro
foi cortada ao trânsito
por volta das 7 horas e reaberta à circulação às 13 horas.
Notícia publicada pelo Municipio de Porto






Ajude a divulgar!
Partilhe esta notícia no


Ou dê o seu like!